COVID-19 Factos e Histeria

Este argito é parte da nossa série: o mundo pós-covid

O Capitalismo à lá Americana Implode

Tempo de leitura: 10 minutos 

audio soundcloud

O mundo como o conhecemos foi liderado pelos Estados Unidos da América durante os últimos quase 100 anos. Mais precisamente, pelas empresas que controlam o congresso dos EUA, nomeadamente os Bancos e mais recentemente as grandes empresas tecnológicas como a Google, a Amazon e o Facebook.

Os bancos armazenam capital sob a forma de dinheiro e imóveis mas também sendo os proprietários de empresas e grupos de empresas. Os bancos detêm estes grupos que controlam os bens de primeira necessidade desde a comida, à água, ao papel higiénico, bem como as notícias que lemos, os canais de televisão, os filmes e a música, estendendo o seu controlo até às dívidas soberanas dos países, através da compra da dívida e claro, da sua avaliação.

Todos os dias somos confrontados com milhares de produtos de milhares de empresas mas basta um pouco de pesquisa para descobrir que todas estas empresas pertencem à mesma meia dúzia de donos.

Como os bancos mantêm o controlo

O controlo é mantido por um lado através da criação da opinião pública, através de estratégias de comunicação, através da publicidade para influenciar os nossos pensamentos e criar associações positivas ás suas marcas.

Á primeira vista as “histórias reais da Nivea” podem parecer reais, apelam a emoções básicas, como a necessidade de pertencer, mas escondem o número de pessoas em todo o mundo que estão na rua, com fome, desempregadas. Não dá para passar um creme por cima desta situação e ela ficar com melhor aspeto.  

Os bancos mantêm o controlo a partir de todo o dinheiro que investem em advogados para dissecar as leis de forma a tirar vantagem do sistema,  e por exemplo para criarem contratos com os trabalhadores que excluam o máximo de direitos possíveis ao trabalhador, protegendo a sua propriedade intelectual, resultado do trabalho e pensamento dos trabalhadores.

Como se não fosse suficiente todas estas acções, nos EUA o lobbying é legal, no resto do mundo ele também existe mas simplesmente não é oficializado, o lobbying consiste na legalização da profissão de influenciadores políticos

Basicamente, os bancos, e os grandes grupos de empresas que eles controlam, desde o petróleo, gás, carvão, madeiras, papel, farmácias, e todos os outros, têm lobbyists, pessoas pagas para influenciar a opinião de políticos.

O chão que cada um de nós está a pisar neste momento é propriedade dos bancos que controlam esse congresso, mesmo que não seja diretamente, eles poderiam a qualquer momento adquiri-lo, mas o que nós fazemos com a nossa vida, nos últimos dez anos passou a ser propriedade dos gigantes tecnológicos.

Depois da crise das dívidas soberanas devido à falta de controlo dos bancos sobre eles próprios, houve um player que se começou a afirmar, os gigantes tecnológicos.

Os gigantes tecnológicos

Hoje em dia estamos conectados permanentemente, e quem é que nos garante este serviço? Quem é que detém a nossa informação pessoal, desde em que escola primária andámos, até com quem falamos, quantas vezes por dia, que links partilhamos, … ?

Quem é que sabe a todo o momento onde e com quem estamos?

Vivemos num mundo que se começa a moldar às novas tecnologias, mas apesar da infestação de novos smartphones, apps que são inseridos nos mercados, a grande maioria são detidos por meia dúzia de empresas, ou acabam por ser comprados pelas mesmas, caso do instagram, whatsapp, ..

Estas empresas começam a estender os seus tentáculos para além da tecnologia como o Facebook e a sua incursão no controlo das eleições, as iniciativas médicas da Google, a corrida ao espaço liderada pelo Elon Musk, ou o maior supermercado do mundo: a Amazon, que também controla meios de comunicação como o Washingaton-Post.

Fuck Capitalism

🖕

A política capitalista de querer ter sempre mais e de que o desenvolvimento económico é a medida pela qual devemos medir tudo, fez com que o mundo ganhasse confiança para apostar na ciência e tecnologia, moldando a vida como a conhecemos mas com isso também nos trouxe problemas que até hoje não conseguimos dar resposta.

Os governos, preocupam-se mais com o aumento do produto Bruto de uma região do que com as suas pessoas, veja-se o exemplo de Portugal e do alojamento local onde até durante a crise actual o governo já elaborou mais medidas para proteger os proprietário como o porto sem sentido, do que em proteger o direito à habitação das pessoas que ficaram sem meios de pagar a sua renda, ou as pessoas que vivem na rua, ou as pessoas que vivem em casas degradadas, sem conseguir uma habitação digna devido á inflação nas rendas causada pelo alojamento local.

O nosso sistema de educação é medido pelas notas que temos em X disciplinas conforme X parâmetros, como se todas as pessoas tivessem de ter a mesma capacidade analitica ou de compreensão linguística, ou de decorar.

Em vez de se caminhar para a formação das pessoas, somos postos na linha de montagem nesta fábrica da educação pública. Alguns países culturalmente deram alguns passos neste sentido como o ensino primário Japonês ou a relevância que os governos nórdicos dão nos profissionais do ensino, contudo para alguns países, como em Portugal continua a ser mais útil criar robots.

A crise climática já foi justificada cientificamente há mais de 50 anos e até já foram realizados vários acordos, onde as nações tentam fugir á sua responsabilidade ou então colocar essa responsabilidade nas gerações futuras. No acordo de Paris, apesar de se ter defendido que não se iria ultrapassar o aumento de 1.5º na temperatura global, os objectivos deste acordo têm metas para 2050 e algumas ainda para a segunda metade do Séc.XXI. Mas quando questionamos os actuais indivíduos no poder eles apresentam-nos um grande leque de respostas, desde que não há provas que o clima esteja realmente a alterar ou que o que é realmente necessário é sermos ainda mais capitalistas e incentivarmos a economia de forma ainda mais agressiva, para que haja dinheiro de sobra para se poder investir em tecnologias que podem combater os efeitos negativos criados até aqui. NUNCA em parar, nunca em ter uma atitude responsável, ou em controlar o extermínio ambiental.

Lucros antes das pessoas

Hoje em dia é aceite legalmente que ignoremos os nossos pais e os deixamos num lar ou mesmo em casa abandonados, mas se por equívoco infringirmos a propriedade intelectual de uma grande empresa somos processados. Hoje quando olhamos para os nossos governos vemos como continuam a aproveitar os seus mandatos para conseguirem favores e desperdiçar o suor dos contribuintes.

E os que dão a cara para desmascarar o jogo político depressa são perseguidos e julgados como o Snowden, como os grupos pró-democracia na China, …., como o Rui Pinto em Portugal.

Quando vemos as falcatruas que os bancos continuam a impor às pessoas e a serem acolchoados pelos governos, não fazemos nada porque já é usual que assim seja. Uma pessoa que tenha entrado em crédito mal parado por não conseguir pagar as burocracias do governo ou as comissões criminosas da banca é vista com desdém: pelos que causaram: a banca, pelo estado, e mas também pelas pessoas á sua volta: assobia para o lado, é o novo hit patrocinado pelos bancos.

Quando o governo serve os interesses privados e controla o povo para servir esses interesses, em vez de controlar os interesses privados e servir o povo, o que acontece, é o que está á vista, em todas as crises os pobres sofrem e os ricos ficam mais ricos.

CORONA VIRUS !!

Os Estados Unidos são um dos países mais afetados pela propagação do Coronavírus, isto porque têm um sistema de saúde deplorável a comparar com quase todo o resto o mundo desenvolvido. Sistema esse que várias iniciativas da população têm tentado alterar para um modelo de saúde universal mas infelizmente a última decisão não é das pessoas, nem para as pessoas, a decisão é dos senadores, dos legistas, do presidente, e todos eles estão no bolso dos bancos e dos seus grupos de empresas como os seguros de saúde e as farmacêuticas, que todos os anos lucram milhares de milhões à custa da morte fortuita das pessoas mais pobres.

Mas a perda de poder do capitalismo á la americana não se deve só a esta pandemia, e muito menos por causa de ter sido eleito o porco do Trump como presidente, numas eleições que vieram mostrar que a máquina de propaganda política é que decide quem ganha, através da identificação e categorização das pessoas, através da análise de bairros e estados mais facilmente influenciáveis, e através de equipas de conteúdo outsourced que propagam notícias falsas, ou gravemente deturpadores da verdade, tal como a extrema direita está agora a fazer nos EUA, ou em Portugal, aproveitando as dúvidas das pessoas e a desconexão das pessoas com os governos.

Do sonho americano ao pesadelo chinês

Durante anos o motor do mundo capitalista apenas apontou a mira para os lucros e esqueceu tudo o resto, desprezando o ambiente, as pessoas, tudo o que não desse mais lucro… mas há alguns anos foi confrontado com a realidade que para alcançar o Sonho Americano, os americanos não estavam dispostos a serem eles a continuar a produzir  bens inferiores. Isto fez com que os agentes do capitalismo, os bancos e os grupos de empresas que controlam, procurassem outros países, um sítio para alcançar o menor custo possível, mesmo que isso fosse à custa de trabalho infantil, sem condições,  e financiando ditaduras que pensavam conseguir controladas.

Sabem o que a Foxconn que produz para a Apple e é controlada pelo Governo Chinês fez para diminuir os suicídios das pessoas que escravizam? Não lhes melhoraram as condições de trabalho nem de saúde, instalaram redes para acabar com os suicídios por saltarem dos seus quartos, assim as pessoas continuam a suicidar-se mas fazem-no no  longe da vista dos outros. Isto nao é comunismo.

Foi assim que países como a China ou a Turquia conseguiram revitalizar a economia, depois de anos em recessão e com dificuldades em alimentar o povo.

A China tornou-se na fábrica de sonhos ou da matéria-prima para os sonhos, enquanto escraviza e segregava a sua população, às ordens de um grupo que se chama Comunista, mas que rege o seu país de uma forma tão capitalista que até os americanos estremecem.

Se chegaste até aqui

 

 

Este artigo é parte de uma série que estamos a trabalhar sobre o mundo pós covid.

Se quiseres colaborar envia-nos os teus textos, audio, video, ou links, para [email protected] ou passa pelo discord 

partilha

CORONA VIRUS CAPITALISM BY THE INTERCEPT

COVID-19 Factos e Histeria

Este argito é parte da nossa série: o mundo pós-covid

Saúde Mental – a nova pandemia

Nos últimos dois meses temos vivido num espaço mais restrito, com menos contacto humano do que estávamos habituados, sobre as imposições de uma espécie de Fascismo sanitário que foi decretado pela maioria dos governos. 

Para além disso estamos assustadas no presente, com medo do futuro. As expetativas e planos que tínhamos, foram na maioria cancelados a curto, médio, e talvez a longo prazo.

Este e outros factores estão a gerar diferentes tipos de perturbações a nível mental.

ao Microscópio

a nossa análise, dia após dia,

as atualidades e o que quase ficou por dizer

estamos nas redes anti-sociais

Nas "redes-sociais" partilhamos artigos de outras redações, opiniões a quente, alguns mémés, e mastigamos trolls ao pequeno-almoço.

cada vez mais ativxs

junta-te á conversa no discord, por texto ou por vós, podes falar sobre os temas que tens mais conhecimento, e descobrir informação e debater outros temas. clica na imagem e começa a viagem.