Análise da entrevista a JMJ – edição da noite

Written by forhumanity

Abril 12, 2020

No dia 7 de Março o Doutor José Miguel Júdice teve a sua habitual rubrica no programa edição da noite. JMJ foi a primeira pessoa a aparecer na televisão nacional com uma análise clara dos números de infectados e mortos e questionar a decisão do governo.

Parabéns pela sua coragem em falar a verdade, fazer uma análise cuidada, e estar disposto a ser criticado pelos acéfalos, e excluído pelos fantoches.

A entrevista está ainda disponível no seguinte link (e dizemos está ainda, pois tem havido censura com várias opiniões contra a prisão domiciliária como a única medida viável que têm sido apagadas da internet):

https://sicnoticias.pt/programas/as-causas/2020-04-08-As-Causas-de-Jose-Miguel-Judice

O nosso grupo já tem uma cópia do áudio, caso mandem a entrevista abaixo, o que nestes dias nos parece bastante plausível, e tem acontecido frequentemente a quem ousa discordar que a prisão domiciliária das pessoas fora dos grupos de risco é a única medida possível. Se a entrevista for retirada, podem entrar em contacto conosco e disponibilizamos s um link a todos os interessados em ouvir.

JMJ começa por mostrar dados, e estatísticas reais, acerca da realidade do número de pessoas, número de mortes, e diferenças entre os países: Portugal, Espanha, Itália.

Alguns dados importantes:

Mortes 2019 Portugal : 145.635
45% por doenças cardiovasculares respiratórias,
13.000 por doenças respiratórias = 1.000 por mês

O que estas estatísticas comprovam é que o número de mortos em Portugal em 2020, apesar de todo o alarmismo, está dentro dos números expectáveis, e o virus mais perigoso que se anda a propagar é o da estupidez, o virus do medo e o virus da histeria.

O que JMJ se esqueceu de dizer é que já de 2018 para 2019 houve um aumento do número de mortes em Portugal. O que o Dr JMJ se esqueceu de dizer é que temos uma população cada vez mais envelhecida, porque enquanto no passado as pessoas tinham 3, 4, 5 ,6, 7, 8 filhos, hoje as pessoas não têm filhos, ou têm 1 ou 2, porque não há recursos, porque não há dinheiro. Porque esta geração está a ser destruída pelos bancos e pelos tecnocratas !

https://www.tsf.pt/sociedade/ha-70-anos-que-portugal-nao-registava-tantos-mortos-estamos-em-risco-de-extincao-10846591.html

O que o Dr JMJ acrescentou com a dose certa de ironia é que se dá muita credibilidade agora aos estudos científicos, nomeadamente a um estudo científico que foi realizado pelo imperial college, e que tem graves lacunas, e pouco se fala deum estudo também do imperial college diz que 2/3 das pessoas que morrem com coronavírus não morrem de Coronavirus, mas sim das suas pré condições existentes. Em Itália 88% das pessoas que morreram e que tinham sido testadas positivas para o COVID, tinham 1 a 4 pré condições existentes.

Mais, estudos científicos dizem que apenas 5 a 10% dos infectados são detectados, o que significa que a percentagem de mortes é mais baixa do que a taxa de 2% atribuída neste momento, segundo um estudo também do imperial college a taxa de mortalidade é inferior a 1%

Mais dados e factos, em 2019:

50 milhões mortes no mundo
5 milhões pneumonia e diabetes equivale a 416.000 mortes por mês
em 3 meses este ano 75.000 morreram com covid

Depois O Dr JMJ passa a dar uma cronologia do que os fantoches que “governam” o país disseram e fizeram, esta parte seria de rir até cair lágrimas, não fosse a displicência, irresponsabilidade, e incompetência demonstrada num assunto sério:

15 Janeiro – Diretora geral da saúde: fraquíssima possibilidade de o virus ser transmitido pessoalmente

25 fevereiro – Presidente republica: impossível fechar as fronteiras, e não é solução
8 Março – Entrevista Antonio Costa ao Público: nem fala no coronavirus
11 Março – Diretora geral saúde: zangada porque a escola fechou pois apareceu uma pessoa doente
11 Março – Conselho da saúde público por unanimidade deu um parecer no sentido que as escolas não fossem fechadas.

20 Março – PR decreta estado de emergência

O primeiro ministro e o presidente da república das bananas que agora dizem que tem de se ouvir os especialistas para decidir quando abrir as escolas e retomar o trabalho, contrariam em primeiro lugar os especialistas. Como o fizeram por exemplo no Montijo.

A 20 março o Presidente da República publica um decreto de lei que declara o estado de emergência e fecha as mesmas fronteiras, que dias antes disse ser impossível fechar e que não era uma solução.

Passamos agora para o lado económico e social, e deixamos a virologia e a saúde em pausa. 

JMJ: “As mesmas pessoas que demoraram a ganhar consciência do problema, não têm noção real do problema, E não sabem a data em que pode ser ultrapassado,” 

O DR JMJ refere ainda um artigo que saiu no Financial times, reputado jornal ao serviço dos fantoches e que serve para atualizar fantoches e acéfalos: vem aí a maior recessão desde a grande depressão em 1929.

Só para terem uma ideia em 2008 na última recessão que vivemos o número de pedidos de subsídio de desemprego nos estados unidos passou de 200 mil por semana para 500 mil, há duas semanas foram feitos 6 milhões de pedidos e na anterior 3 milhões. Nao vem aí uma recessão DR JMJ, vem aí uma total destruição da economia.

NOTA DA EDIÇÃO: a destruição da economia, não significa o fim do capitalismo ou o fim dos lucros excessivos das mega corporações e dos psicopatas que as lideram, a destruição da economia, que está a ser preparada em conjunto pelos diferentes governos fantoches significa a destruição da qualidade de vida das pessoas.

É uma destruição da qualidade de vida miserável que o Zé povinho tinha o mês passado. Zé povinho, sabes quanto dinheiro gastaste o ano passado em merdas que não te serviram para nada? Este ano e nos próximos não vais ter esse dinheiro. Ainda tens mais um mês ou dois para te adaptar ao teu novo estilo de vida, que é ficar em casa, e esperar ter um trabalho. Mas quando a prisão domiciliária acabar, acabaram-se também as coisas a que estavas habituado. Acabou-se a normalidade que já de si era anormal>

“A crise não é só econômica, é social” “Podemos voltar á normalidade presencial,”

Não há normalidade, a nova normalidade é o #ficaemcasa e muita gente vai ficar sem casa…

“O decreto distinguiu os portugueses em dois grupos: Mais de 60 anos, ou tendo menos, têm doenças imunodeprimidas. Não podem sair para ir trabalhar,”

O que o decreto devia ter feito também era proibir estas pessoas para sair de casa para ir jogar na raspadinha.

“Há 8,6 milhões de portugueses, com menos de 60 anos, e sem fazer parte do grupo de risco,”. Até agora deste grupo morreram apenas 13 pessoas que estavam infetadas com coronavírus (não significa que morreram de coronavírus)

Não é pensável parar as economias durante 3 meses, por causa de um vírus deste gênero.

 

Dr JMJ, quem lhe disse que eles estavam a pensar quando tomaram a decisão, não leu aquela noticia que andava a circular que o virus afetava também o cérebro?

Mais, Não é pensável destruir a vida de 60% ou mais da população por causa de um vírus deste género, mas a verdade é que aconteceu, e vai continuar a acontecer.

O DR JMJ fala ainda daaversão ao risco, falar da condição humana, num tempo em que cada vez somos cada vez menos humanos parece-nos essencial. A aversão ao risco pode ser notada claramente segundo o Dr JMJ na inércia inicial em tomar medidas, e agora expressa na inércia em levantar as mesmas medidas.

“É preciso uma decisão política!!”

Nós acrescentamos,

Os mesmos fantoches que inicialmente recusaram a tomada de medidas por não terem nenhuns conhecimentos de epidemiologia, os mesmos fantoches que foram contra a opinião dos cientistas que disseram unanimemente não ser uma medida adequada a prisão domiciliária, os mesmos fantoches que se estão a foder para os cientistas que os alertam sobre as alterações climáticas, os mesmos fantoches que se estão a foder para a opinião dos cientistas sobre o aeroporto e a exploração de petróleo no algarve, estes mesmos fantoches, agora passam a responsabilidade de terminar a prisão domiciliária para os cientistas.

E eu pergunto, se algum acéfalo conseguiu ler até aqui, mas duvido. Se algum acéfalo conseguiu chegar até aqui parabéns, os teus neurônios foram ativados e não há volta atrás, e dificilmente os mesmos fantoches te voltam a enganar.Para ti é claro agora que eles são uns bonequinhos, que não fazem ideia do que fazem ou dizem, nem querem saber.

Nota final:

Nesta redação temos questionado se nas ultimas semanas a SIC está a fazer audições para a televisão estatal da Coreia do Norte, mais preocupada em fazer o governo parecer bem do que debater os problemas e trazer ao de cima a verdade. 

A jornalista Clara Dias de Sousa revelou durante esta entrevista (para quem tivesse dúvidas ) a que grupo pertence, ao “aconselhar” repetidamente o entrevistado a ter cautela nas suas palavras sobre o perigo de as pessoas poderem criar uma opinião contrária ao governo.

Doutora Clara Dias de Sousa devia perceber que a sua atitude e cooperação na disseminação da mentira é grave e inadmissível numa democracia. O papel de um jornalista deve ser investigar e partilhar factos e dados verdadeiros, e não tentar omiti-los para proteger o governo. Estão a transformar os antigos treinadores de bancada num exercito de epidemiologistas e virologistas de varanda, do Facebook.

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Artigos relacionados

Tenham medo ou tenham coragem

Tenham Medo…

Tenham medo que o Vírus chegou e nós somos uns acéfalos que não sabemos nada,

Tenham medo que o vizinho se cruze com vocês,

Tenham medo daqueles que ousaram pôr o pé na rua,

Tenham medo daquele indivíduo ali no canto… ele tem cara de doente,

Análise decreto lei – Estado de Emergência

“O relatório «Portugal – Prevenção e Controlo do Tabagismo 2017», apresentado pela Direção-Geral da Saúde (DGS), revela que morreu uma pessoa a cada 50 minutos, em Portugal, no ano passado, por doenças atribuíveis ao tabaco.”

Hipocrisias, mentiras, fantochada, os palhaços e os acéfalos.

 

estamos nas redes anti-sociais

Nas "redes-sociais" partilhamos artigos de outras redações, opiniões a quente, alguns mémés, e mastigamos trolls ao pequeno-almoço.

cada vez mais ativxs

junta-te á conversa no discord, por texto ou por voz. partilha as tuas ideia, e preocupações e vamos descobrir formas de colaborar. clica na imagem em baixo e começa a viagem.