junho 2020 ao Microscópio

domingo, 14 Junho 2020

ao Microscópio

a guerra de classes continua …

segunda-feira ficámos com um nó no estômago.

após ter sido avisada pela psp que apenas podia haver despejo com ordem judicial, uma empresa contratou outra empresa que contratou 18 homens, para irem armados quebrar a lei, tudo isto com a policia a cooperar, e os governantes calados

no vídeo fica claro um agente policial a mandar uma bastonada numa pessoa que estava a tentar sair do local. Esta pessoa não estava em direção á policia, mas sim a afastar-se. Isto é violência gratuita, isto é crime.

No sábado, a advogada dos proprietários foi ao local onde dois agentes da polícia informaram que sem ordem do tribunal não poderia acontecer um despejo, é a lei.

Segunda de manhã foi chamada ao local por um membro da Seara quando os seguranças se recusaram a sair do prédio. Aparentemente entre sábado e segunda, a polícia esqueceu-se da lei. 

A atuação da SPARK CAPITAL vai ser punida. A atuação da empresa de “segurança” vai ser punida. A atuação da polícia tem de ser revista.

Vamos pressionar a CML, a PSP, e o ministério público, queremos que sejam abertas investigações.

O Seara está em contacto com advogados para decidir quais os próximos passos. Quem estiver interessado em ajudar contacte com eles diretamente. 

Este é mais um contratempo na luta contra a habitação.

A Seara foi criada por um grupo de voluntários para resolver um problema que devia ser a câmara e o governo a criar soluções e não o fazem…

Nas palavras do Seara: “A situação em Lisboa está muito grave. Com a pandemia COVID 19 estes problemas exacerbaram-se. A 27 de Junho de 2019, segundo o Plano municipal para a pessoa em situação de sem-abrigo 2019/2021,  a cidade de Lisboa contava 2473 pessoas em situação de sem-abrigo. Quase um ano depois, imaginamos que esses valores tenham aumentado consideravelmente, especialmente tendo em conta a pandemia.”

O mesmo relato chega-nos de diferentes associações. A semana passada estivemos no Porto, e na próxima semana vai sair reportagem.

CML – a Câmara Municipal do alojamento Local

🖕

Entretanto a câmara de Lisboa criou um programa para garantir que as rendas continuam a subir.

Após subsidiar os media e recapitalizar a banca, chegou a vez dos subsídios para os proprietários do alojamento local. 

na prática os contribuintes portugueses estão a desembolsar quatro milhões de euros por ano + comissões (já lá vamos) diretamente para os bolsos dos proprietários de propriedade privada, isto para que algumas famílias consigam viver em Lisboa durante alguns anos, para depois terem que ir para a periferia.

nas palavras do presidente da câmara que ainda não se pronunciou sobre o despejo ilegal: “é um risco da Câmara de Lisboa, proporcionamos boas rendas aos inquilinos, a risco zero, bons incentivos fiscais para as partes envolvidas e também perto de 500 mil euros em comissões pagas por serviços prestados ao sector imobiliário. É um custo que nós assumimos, para trazer mais gente para Lisboa”.

o custo é assumido pelos contribuintes portugueses, o programa é financiado pelo orçamento de estado.

500 mil euros em comissões, causa muitas comichões… 500 mil euros em papéis e assinaturas, para as empresas que fazem especulação imobiliária

pior que isto tudo ?

no momento da realização do contrato será adiantado pela autarquia um valor correspondente a três anos de renda“

isto é ver-go-nho-so

A proposta subscrita pelo presidente da Câmara de Lisboa, foi aprovada na reunião privada do executivo municipal com a abstenção de BE, PCP, PSD e CDS-PP…

facepalm

a CML é a maior proprietária de propriedade em Lisboa, podiam ter investido 4 milhões em reabilitação de casas, e providenciar habitação em prédios devolutos, criando também emprego.

i-di-o-cra-cia

Já agora, no porto fizeram o mesmo, chama-se porto sem sentido…. 

cada vez mais ativxs

Foi incrível ver tantas pessoas na rua, as manifs em Lisboa e Porto foram para além do racismo. Inicialmente convocada a manifestação: Resgatar o Futuro e não ao lucro, juntou-se o movimento anti racismo.

Nos últimos dias temos ouvido várias pessoas questionar as manifestações: o seu impacto, a distância social, os festivais de verão… promovidas muitas vezes pela propaganda de extrema-direita.

O racismo é sistémico, está na desigualdade de oportunidades, o capitalismo é sistémico, estes problemas existem, e estão a destruir a nossa sociedade.

Se ninguém se manifestar nada muda.

foi assim no Porto

a violência policial continua

nos estados unidos e pelo mundo, é importante repensar a polícia.

precisamos de instituições que sirvam e protejam as pessoas.

 

16 dias de protestos sem parar

São 16 dias de protestos, estes protestos não são apenas contra o racismo. O racismo é um problema estrutural, isto é, está presente na sociedade através de instituições e políticas discriminatórias, está presente nos filmes, nas músicas, no acesso de oportunidades, nos livros de história, nas estátuas…

As pessoas estão a despertar para a realidade que o capitalismo não funciona, que as nossas democracias estão corrompidas. Maior que a crise de saúde, é a crise económica que pode acontecer se não alterarmos já os nossos comportamentos! Está em causa o que vamos fazer agora que o capitalismo voltou a implodir, desta vez mais forte que em 2008.

As ideias propagam-se, potencialmente mais rápido que o covid…

Surgem movimentos interessantes,  em Seattle foi criada uma zona autónoma. Estão a haver assembleias de cidadãos em várias cidades, os movimentos tentam crescer, melhorar o que falhou no occupy wall street. 

Os protestos não são apenas contra o racismo, estão a focar-se na resolução dos problemas estruturais que a sociedade enfrenta. 

Está em causa o investimento desenfreado na polícia, em armamento anti terrorista que apenas é usado no próprio povo.

Está em causa o sistema Judicial, que discrimina pela cor. Quando um branco comete o mesmo crime que um negro recebe tratamento diferente desde o momento da suspeita, da captura à pena que também é diferente tal como são as repercussões depois de sair da prisão.

A discriminação contra minorias por parte da polícia e do sistema judicial leva muitas pessoas a chamar este sistema de escravidão sistemática.

o racismo está em todo o lado

o racismo em portugal está em todo o lado

nas estátuas, nas escolas, nas paredes:

está na desigualdade de oportunidades, no acesso a educação, no acesso a emprego, na discriminação da polícia e dos tribunais…

o racismo está naqueles que dizem que não há racismo.

o racismo está no psd e no chega.

Rui Rio repete as palavras do André Ventura e diz que “não há racismo em Portugal”

O discurso de ambos é igual: “em Portugal não é só racistas, e por isso o país não é racista e devíamos deixar esta conversa porque assim não é um problema”. 

Rui Rio não viu Cláudia Simões a dizer: “eu não consigo respirar”. 

deixamos ainda um excerto e o link para a reflexão de Carlos Pereira,

É muito irritante quando se referem a si como “o único humorista negro em Portugal”?
É e não é. Há mais, mas sou capaz de ser o único que tem alguma visibilidade.

Isso é revelador?
Sim. Somos o País que aplaude um negro sempre que faz coisas ou entra em qualquer sítio, porque os negros são um bocado como as crianças. Achamos sempre que não são capazes, mas quando fazem alguma coisa, ficamos admirados: “Olha, há um negro na Assembleia da República, sabiam?”.

que caiam as estátuas djáhhhhhh !

a polícia diz que está a investigar quem terá pintado sobre a estátua do padre antónio vieira, esperemos que investigue também quem fez isto:

não queremos saber se o padre vieira era um colonialista mau ou péssimo, não queremos que seja idolatrado em praça pública.

o mais interessante acerca da estátua a um colonialista é que surprise surprise:

a estátua foi mandada criar pelo jaffar português: Tó costa enquanto presidente da câmara de Lisboa, uma parceria com a Santa Casa da Misericórdia.

Na inauguração,  Medina balbuciou: “considero tratar-se uma homenagem fundamental a uma das maiores personalidades do pensamento português ate agora sem a devida expressão de reconhecimento na cidade. A cml assume desta forma a sua obrigação com a historia, trata-se de uma obra particularmente bonita que honra muito o largo da trindade e o pav, que este seja o primeiro de vários seguimentos públicos de recuperação e elevação dessa extraordinária figura portuguesa”

é isto quando temos políticos a dar os nomes a ruas, e decidir sobre estátuas…

a igreja: um dos maiores promotores do racismo, que ainda hoje é idolatrada por milhões, está muito caladinha como sempre.

nós estamos prontxs para esta conversa !

nós estamos fartxs de ver calhaus a falar sobre calhaus, que caiam já !

estamos ainda há espera da investigação da policia sobre a página movimento zero, e sobre a petição para demolição da torre de belém.

costa e o Sr. do Petróleo que vai fazer o plano da salvação

O maior governo da história da república em Portugal não é capaz de criar um plano para o país.

Uma pessoa, zero comités. É assim que vai ser escrito o futuro de Portugal.

Isto não é democracia….

Em 11 milhões de pessoas apenas António Costa e Silva tem as ideias e o conhecimento e a capacidade para criar um plano?

Não seria prudente e mais construtivo seguir o que outros países fizeram e criar um think tank de várias áreas da sociedade, tentar ir de encontro às necessidades do povo em vez de apenas criar um bode expiatório enquanto se cria medidas para os amigos?

Para que andamos a investir em ministérios e gabinetes, assessores, estudos, consultoras, para depois escolher uma pessoa fora do estado para fazer o plano?

António Costa e Silva tem 63 anos, fez mestrado em engenharia de petróleo no imperial college, em 1980 começou na Sonangol,  é hoje presidente da comissão executiva do grupo Partex Oil and Gas, propriedade imagine-se da Fundação Calouste Gulbenkian.

o que veio á rede

não estamos prontos para o fim da lei de moore – technologyreview.com

uma reflexão sobre a religião e diferenças imaginárias

cientistas conseguiram influenciar comportamentos em macacos através de ultra som – singularityhub.com

banhadas da semana

tremoços do mesmo prato

já tinhamos avisado em Abril, que em Junho estariamos de volta a comer tremoços do mesmo prato, isso aconteceu ainda nos últimos dias de Maio, em muito café Português.

Esta semana descobrimos uma nova trend:

emprestar máscaras

pois é, parece que cada vez mais pessoas se apercebem da banhada que foi o isolamento social com vários estudos a sair que continuam escondidos do esgoto que são os grupos empresariais de “noticias”

a verdade é que é mais provável ser atropelado no caminho para a escola do que desenvolver problemas de saúde derivados do covid.

os Suecos continuam a dar o exemplo

não bastava o baile que nos deram na gestão da crise, ao manter a população ativa com alguma saniedade mental, os suecos do IKEA vêm agora devolver o dinheiro que pediram em apoios para o COVID aos diferentes governos.

o Microscópio voltará…

 

Acabamos com as edições diárias, não tem sido suficiente o tempo para todas as iniciativas da plataforma e o suporte a outras iniciativas. Hoje experimentamos esta edição semanal.

Vamos crescer? Passa pelo discord e junta-te á conversa.

Até já,

partilha com amigxs

o mundo pós covid :

A democracia é vista como a forma de governar que melhor serve as pessoas e mais contribui para o progresso da sociedade. Embora a democracia apresente claras vantagens em relação a outros sistemas que se provaram destruidores para a sociedade, para a democracia funcionar é necessário uma conjunção de fatores: um processo de eleição transparente, cidadãos bem informados, com pensamento crítico desenvolvido e constantemente estimulado.

estamos nas redes anti-sociais

Nas "redes-sociais" partilhamos artigos de outras redações, opiniões a quente, alguns mémés, e mastigamos trolls ao pequeno-almoço.

cada vez mais ativxs

junta-te á conversa no discord, por texto ou por voz. partilha as tuas ideia, e preocupações e vamos descobrir formas de colaborar. clica na imagem em baixo e começa a viagem.