O debate parlamentar e porque não gosto de circo

imagem do banksy

mais um rant do esquisito

AH JÁ estão à espera que comece com a linguagem habitual a disparar em todas as direções e bancadas, mas não, vou começar por vos contar uma história pessoal.

Nunca gostei de circo, não sei se consigo encontrar uma única razão para o explicar, mas consigo falar sobre várias que me parecem esquisitas.

nunca gostei de palhaços

Sempre achei estranho que alguém tivesse como único objetivo fazer-me rir, especialmente se para isso tinham de se vestir de uma forma específica, falar num tom de voz estranho, fazer figuras ridículas… palhaçadas… para depois receber aplausos, e ficar duas horas a tirar aquela maquilhagem e as máscaras quando chegam a casa.

Na minha utopia não existe maquilhagem, e não existem bobos nem côrte,

É preciso fazer a comparação com a assembleia ou chegam lá?

nunca gostei de ver os animais a serem explorados por outros

Nem sei explicar o quão errado isso é. Acho que por um lado o que mais me irrita era ver as pessoas a bater palmas enquanto alguém utilizava a sua inteligência para dominar outros seres e os outros batiam palmas. Por outro, acho que sempre tive a sensação que as pessoas também faziam isso umas as outras, também exerciam esse tipo de controlo.

É preciso fazer a comparação com a assembleia ou chegam lá?

monólogos, episódios maníacos, e divagações

mais tarde os xutos tinham aquela música do circo de feras, e embora eu não seja o maior fã dos xutos, essa expressão do circo de feras marcou-me, até tinha alguma curiosidade em ir ouvir a música e tomar atenção às letras, mas acho que isso deve ser da EMI ou da Sony ou da Universal, e eu estou numa dieta de mega corporações cujo modelo de negócios se assemelha ao dos circos.

Um rant sobre o mcdonalds foi censurado deste artigo.

Chega de divagar.

por falar em monólogos, epsiódios maníacos e divações, alguém viu o “debate parlamentar”?

É preciso fazer a comparação com a assembleia ou chegam lá?

o “Debate” Parlamentar, com debate entre aspas

Não é a primeira vez que tento ver um do início ao fim, e não será a última espero, mas provavelmente, e infelizmente, já perdi a esperança que algum dia consiga ver um do início ao fim.

Acho que acima de tudo, e ao contrário dos outros tipos de circo, o que mais me irrita é mesmo o tom de voz, a forma como cada macaco emite guinchos sem qualquer sentido, como se fosse o mais esperto de todos, como se tivesse a maior razão de sempre.

Como se todos os outros macacos que não vestem a mesma camisola fossem uma merda e não fosse possível terem uma ideia de jeito. Faz-me lembrar aquele filme do Kubrick a odisseia do espaço que começa com aquele macaco que descobre como utilizar uma ferramenta, e a utiliza para quê? Para matar um macaco do outro grupo. Adoro esse filme fdx, parabens ao Sr Kubrick por nos fazer pensar em nós e na nossa condição.

Eu nem queria fazer a comparação dos macacos, mas é tão óbvia: depois de um macaco de um grupo fazer um grunhido bem alto como se ele tivesse toda a razão do mundo e os outros fossem todos umas bestas, os macacos com a sua camisola começam a fazer grunhidos também: UHUHUHUHUHUHUHUH e os macacos com a outra camisola um UHHHHHHH mais prolongado

Se nao viram têm de ver, é igual aos vídeos da BBC vida selvagem, e ao filme do Sr. Kubrick.

A diferença é que estes senhorXs doutourXs que estão ora sentados a aplaudir ou a apupar, ora de pé a emitir a sua mensagem com a voz mais profunda, ou superficial que conseguem (dependendo da encenação) são responsáveis pelas leis.

as Leis que funcionam só para alguns

As leis, são documentos em papel impressos em computador, escritos por comité, que vão reger como os outros macacos fora da assembleia vivem ou não.

E aqui é que está o problema.

É que este devia ser um assunto importante, ponderado, mas não, neste sistema, basicamente os macacos que estiverem em maioria, escrevem o que quiserem enquanto os outros guincham que se fartam.

E esta maioria que consiste num grupo inferior a 200 macacos decide como os outros 9.999.700 vão viver ou não.

E a isto chamamos democracia?

E supostamente é o melhor sistema de governo que conseguimos ter?

Claro que é mais fácil 200 macacos concordarem em algo, principalmente quando são todos da mesma famelga: Relações familiares no governo de Antonio Cost envolvem 50 pessoas e 20 familias

Mesmo que esse algo seja muuuuuuuuuuuuuuuito estúpido, e é inevitavelmente muito estúpido! Porquê? ora vocês sabem porquê….

Porque os Macacos que estão lá dentro aprovam leis que apenas servem os seus próprios interesses, os interesses das suas famílias, e dos sistema que eles protegem.

Porque os MACACOS QUE ESTÃO LÁ DENTRO NÃO SABEM NADA SOBRE NADA, sem ser projetar a sua voz, e vestir um blazer…

Porque os macacos que estão no poder nem macacos são, são uns fantoches !

É mais fácil estes 200 macacos concordarem em algo, e escreverem um documento no word, e depois bater palmas, do que os outros 9.999.700 macacos concordar sobre o que quer seja.

tão a imaginar 9.999.700 macacos a debater a cor da água? Era tipo aquela reunião das árvores no senhor dos anéis, para cada um falar era cinco ou seis anos, e depois alguns eram daltônicos, outros mudos, outros não sabiam linguagem gestual… impossível

então é muito mais simples montar a tenda, colar uns cartazes a anunciar o próximo circo, gritar em megafones ás voltas de carro pela aldeia, com bandeiras.

fim do rant….

BONUS VIDEO I think we've all seen enough lately to conclude there 'No Business like Politics' Album soon.... If you can...

Posted by Mel Moon ‘Personalised Pop’ on Monday, May 25, 2020

Vale a pena rezar a Deus?

Tempo de leitura: 4 minutos

Artigo tipo: Rant

Tenho vergonha em ter que escrever este artigo em pleno século XXI. Nem sei como começar sem ofender logo os supostos crentes, por isso é assim que vou começar, continuar e acabar.

A quantidade de comentários que tenho visto online a falar sobre deus, desde “Deus nos ajude” e “onde estás deus?” “precisamos de ti”, até o presidente da Câmara de Ovar

estamos nas redes anti-sociais

Nas "redes-sociais" partilhamos artigos de outras redações, opiniões a quente, alguns mémés, e mastigamos trolls ao pequeno-almoço.

cada vez mais ativxs

junta-te á conversa no discord, por texto ou por voz. partilha as tuas ideia, e preocupações e vamos descobrir formas de colaborar. clica na imagem em baixo e começa a viagem.